Dicas para pintar casa e realizar a manutenção da pintura

Por Construlino - 8 de junho de 2018

Para que se consiga ter um belo ambiente em sua casa, é essencial que as paredes sejam de cores que harmonizem com os demais componentes da decoração. Por isso, é muito importante saber a forma correta de realizar a manutenção e pintar a casa.

Além de ficar um serviço mais profissional e bonito, aplicar as boas práticas durante a pintura é a certeza de conseguir economizar recursos — uma vez que o trabalho será realizado de maneira mais rápida e gastará menos materiais.

Por isso, continue a leitura deste artigo e descubra técnicas e equipamentos fundamentais para pintar a casa e realizar a manutenção da pintura. Vamos começar?

Dicas para pintar a casa

As etapas de uma boa pintura

A recomendação é iniciar o trabalho pelo teto, depois passar para as paredes, para as portas e janelas e, finalmente, para o rodapé.

O processo completo para pintar casa envolve basicamente quatro etapas:

  1. Preparação de superfície

  2. Aplicação de fundos

  3. Nivelamento

  4. Pintura.

Caso opte pelo acabamento com papel de parede, faixas decorativas ou aplicação de detalhes em madeira, toda a pintura deve ser finalizada primeiro. Nas superfícies em gesso, a pintura deve ser feita em conjunto com o local onde ele está fixado.

É preciso salientar que tanto na primeira aplicação de tinta quanto na repintura, o preparo das superfícies é fundamental. Sem isso, toda a pintura pode ficar seriamente prejudicada.

Prepare o ambiente

Para que o resultado da pintura seja de alta qualidade, é preciso tomar alguns cuidados antes de começar o serviço. Sendo assim, para evitar possíveis problemas, o primeiro passo é investir na limpeza da superfície que será pintada.

Caso existam problemas de infiltrações ou a existência de pó, de gordura ou de mofo, é necessário resolvê-los antes de realizar a atividade. Caso contrário, o defeito voltará e você terá desperdiçado tempo e dinheiro.

É preciso estar ciente de que a tinta respinga, podendo danificar alguns detalhes do ambiente. Para evitar esse inconveniente, cubra os rodapés com fita crepe grossa, proteja as dobradiças com vaselina e encubra as maçanetas com papel alumínio.

Misture as tintas de mesma cor

Quando é preciso pintar grandes superfícies, é comum existir a necessidade de utilizar mais de uma lata de tinta. No entanto, é preciso ficar atento quanto ao lote de fabricação — isso porque é comum que lotes distintos apresentem leves diferenças quanto à pigmentação e tonalidade.

Apesar dessa desigualdade não ser muito grande, ela pode ser perceptível e, com isso, prejudicar na estética do ambiente. Para solucionar esse problema, basta misturar o líquido das tintas para que a pigmentação fique homogênea.

Caso você deseje ganhar agilidade, utilize um misturador de tinta.

Utilize a pintura em Airless

Um dos grandes problemas da construção civil no Brasil é a aplicação de técnicas tradicionais, as quais são aplicadas há décadas. Isso também acontece com a pintura de superfícies, sendo que existem várias metodologias que proporcionam grandes vantagens na obra.

Uma dessas técnicas é o sistema Airless, o qual se baseia no uso de pistolas que pulverizam a tinta em alta pressão. Por não precisar de ar comprimido, o colorante sai do bico pulverizador a uma grande velocidade, dessa maneira, as partículas se rompem e formam um jato uniforme.

As vantagens de utilizar esse método são:

  • o serviço é realizado de maneira mais rápida;

  • ocorre menor desperdício de material;

  • o ambiente fica mais limpo e organizado;

  • versatilidade, pois a técnica pode ser usada para pintar diversas superfícies e materiais.

Escolha o tipo de tinta certo para cada ambiente

Caso você deseje que a sua pintura tenha uma vida útil maior, é imprescindível escolher o tipo de tinta correto para cada ambiente. Dessa forma, evita-se manchas, desbotamentos precoces e outros problemas, os quais lhe obrigarão a realizar novas demãos em um menor intervalo de tempo.

Em ambientes que necessitam de uma pintura de maior resistência, como fachadas e áreas sociais, é preciso escolher um produto que ofereça melhor durabilidade. Uma das melhores opções encontradas no mercado são as tintas acrílicas, as quais são fornecidas em 3 tipos de acabamento: fosco, acetinado e semibrilho.

Para evitar demolições, muitas pessoas optam por revitalizar os seus banheiros e cozinhas pintando os pisos e azulejos. Nessa situação, o mais indicado é aplicar a tinta epóxi nessas áreas, pois ela apresenta alta durabilidade, boa aderência aos mais diversos tipos de superfícies e com elevada resistência à umidade.

Já nos demais ambientes internos, o ideal é escolher por tintas que ofereçam fácil manutenção. Sendo recomendado o uso das tintas acrílica e látex. Em ambos os casos o líquido é solúvel em água, sendo que as tintas látex são mais caras, pois apresentam maior resistência e durabilidade.

Dicas para manutenção da pintura

Realize limpezas periódicas

Recomenda-se que sejam feitas limpezas periódicas anuais da superfície pintada para remoção de:

  • tinta de composta;

  • maresia;

  • poluição;

  • micro-organismos;

  • outros contaminantes;

  • sujeiras.

Nessa limpeza deve-se usar água com detergente neutro e esponja macia e realizá-la de forma suave e homogênea. Nas paredes externas, o melhor a fazer é aplicar um jato de água pressurizado. Caso exista muita fuligem, pode-se usar detergente diluído em água, com uma vassoura de pelos, antes de jatear a superfície com água.

Mesmo no caso de edifícios, o hidrojateamento a cada 18 ou 24 meses é uma excelente forma de manutenção da pintura externa, prolongando sua aparência visual original.

Realize repinturas

O tempo para pintar a casa novamente depende das condições da superfície e da conservação da pintura. Normalmente, tem de ser refeita a cada três ou quatro anos, o que pode variar de acordo com o produto utilizado, o ambiente em que a tinta está exposta e a cor escolhida. O uso de produtos de boa qualidade e a sua correta aplicação fará com que o intervalo entre as pinturas seja maior.

Para se obter o melhor desempenho e benefícios oferecidos pelos produtos de alta tecnologia, é muito importante seguir as recomendações expressas nas embalagens dos produtos e nos boletins técnicos.

Antes da aplicação da tinta, um profissional especializado precisa fazer a avaliação da superfície a ser repintada. Se existirem patologias — como mofo, descascamento, trincas fissuras, irregularidades —, elas deverão ser corrigidas.

Também é importante lixar as paredes antes de fazer a repintura. Isso garantirá a aderência do produto utilizado como acabamento e a uniformidade em sua absorção.

De qualquer forma, o mais importante é entender que, para conseguir realizar o seu serviço com mais eficiência e economia, é necessário conhecer as boas práticas em pintar a casa. Também é preciso que se conheça técnicas que lhe permitam realizar uma correta manutenção das pinturas existentes.

Caso tenha gostado dessas dicas, curta nossa página no Facebook. Dessa forma, você receberá em primeira mão artigos como este em seu feed de notícias. Até a próxima!

Você também pode gostar

Recomendados para você

Pintura de área externa
Aluguel de Compressor Pintura de área externa: confira 3 dicas para um trabalho impecável

Mudar a pintura da casa é uma maneira de renovar a decoração sem gastar muito. No entanto, quando falamos desse tema, engana-se quem pensa que a única responsável por uma pintura maravilhosa é a tinta. Inclusive, essa regra não é distinta para a realização da pintura da área externa.     Normalmente, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre […]

Construlino

Aluguel de Compressor 5 reparos essenciais para a manutenção de uma casa

Para que uma residência seja, de fato, um lar agradável, aconchegante e seguro, é preciso que ela esteja com boa aparência e em plena funcionalidade. Por isso, realizar a manutenção de casa é extremamente importante. Afinal, só assim você garante a segurança e o bem-estar de todos os moradores. Por ser uma tarefa com muitas […]

Construlino

Aluguel de Compressor Fique por dentro: saiba quais são as 6 ferramentas essenciais para uma reforma bem feita!

Para realizar qualquer tipo de atividade, é preciso ter em mãos os equipamentos necessários para executá-la. Quando se trata de ferramentas para reforma, é preciso analisar o que será feito, antes de se decidir quais serão os aparatos que podem lhe ajudar. Pensando nisso, separamos, neste post, 6 ferramentas básicas para que você faça uma reforma de […]

Construlino