Quais tipos de taxas são cobradas de um franqueador para um franqueado?

Por Construlino - 11 de setembro de 2017

Antes de escolher a franquia para investir, é importante conhecer quais são as taxas cobradas em uma franquia para poder estipular o capital necessário para gerenciar a unidade.

Muitos empreendedores acreditam que só será necessário pagar a taxa inicial e pronto — um pensamento que, embora seja comum, está equivocado.

Quais tipos de taxas são cobradas de um franqueador para um franqueado?

Há outras taxas além a inicial que deverão ser pagas, e todas elas são essenciais e primordiais para o estabelecimento e o sucesso da unidade recém-criada.

Se você está pensando em abrir uma franquia, confira a seguir quais são as principais taxas a serem pagas e quais serão suas utilidades dentro do negócio!

Principais taxas cobradas em uma franquia

Cada franqueadora possui o seu modelo de cobranças e, por isso, os processos podem ser diferentes. No geral, algumas taxas são cobradas na maioria dos negócios que envolvem o franchising. A seguir falaremos sobre as 5 principais que vemos no segmento. Confira!

1. Taxa inicial

Essa é a mais conhecida pelos empreendedores e, na maioria dos casos, a que representa o maior valor dentro do investimento. Também conhecida como taxa de franquia, esse valor é cobrado para todos os empreendedores que desejam integrar a rede como um franqueado.

Ao pagar o valor preestabelecido por um contrato, o franqueado passará a ter direito a utilizar a marca, o know-how e de comercializar os produtos e/ou serviços da franqueadora em sua unidade — além de receber treinamento e todo o suporte necessário para obter o sucesso esperado.

Essa taxa também é uma maneira de remunerar o franqueador pelo desenvolvimento do modelo de negócios que está sendo repassado.

2. Taxa de royalties

A maioria das franquias cobram taxas de royalties aos franqueados. Essa taxa geralmente é um valor fixo preestabelecido durante o contrato, e o seu objetivo é remunerar a franqueadora pela concessão dos direitos comerciais sobre os produtos e serviços comercializando na unidade, assim como a tecnologia que é utilizada na franquia.

3. Taxa de publicidade

Também conhecida como taxa de propaganda e divulgação, essa taxa é, na verdade, uma das mais úteis para os franqueados — especialmente para aqueles que acabaram de ingressar na rede.

Isso porque o pagamento permite a criação de um fundo financeiro cujo o principal objetivo é promover unidades, novos produtos, criar ações em redes sociais e tudo relacionado à promoção publicitária da marca.

4. Taxa de serviços

É uma taxa cobrada por algumas redes de franquias pela realização de serviços extras que podem ser solicitados pelo franqueado.

5. Taxa de compras

É uma taxa cobrada pela franqueadora aos franqueados que utilizam o sistema de compras da organização. É uma cobrança muito comum em segmentos em que a matriz fornece todos os insumos aos seus franqueados.

Essas são as principais taxas a serem cobradas em uma franquia. É muito importante prestar atenção no contrato para saber quanto custará o investimento total da unidade. Para isso, é importante conhecer quais taxas serão cobradas ao decorrer da duração do contrato.

Gostou de saber um pouco mais sobre as taxas cobradas em uma franquia? Então assine a nossa newsletter para ficar por dentro de outros conteúdos como este!

Você também pode gostar

Recomendados para você

comitês temáticos em franquias
Franquia de Sucesso Comitês temáticas em franquias: entenda como funcionam

Uma das melhores formas de manter uma boa relação no franchising é por meio valorização dos franqueados, pois permite melhorar a comunicação dentro do sistema de franquias. Por isso, estruturas como os comitês temáticos conseguem fazer toda a diferença nesse aspecto. A esse respeito, vale ressaltar que em qualquer relação deve existir uma comunicação saudável […]

Construlino

franquias para investir no Brasil
Franquia de Sucesso Como escolher boas franquias para empreender? Entenda aqui

Muitos brasileiros têm visto o investimento em um negócio próprio como uma boa alternativa para obter estabilidade financeira e, ao mesmo tempo, garantir uma profissão com maior autonomia. Além do mais, ao seguir esse caminho é possível desenvolver serviços em uma área que tenha a ver com seu perfil e qualificação, o que é essencial […]

Construlino

franquia ou negócio próprio
Franquia de Sucesso Franquia ou Negócio Próprio: qual é a melhor opção para investir?

Administrar um empreendimento nunca foi uma tarefa fácil. Em virtude da busca por resultados positivos e a competitividade do mercado, é preciso tomar atitudes corretas e baseadas em informações concretas. Mas, no caminho rumo ao sucesso, muitas dúvidas podem surgir. Uma delas é: trabalhar com uma franquia ou negócio próprio? Em ambos os casos, existem […]

Construlino