Afinal, como comprar uma franquia? 7 coisas que você precisa saber

Por Construlino - 25 de junho de 2018

 

Investir em uma franquia tem se tornado uma boa opção para os empreendedores no Brasil. Isso porque começar um projeto do zero envolve grandes esforços na estruturação dos serviços e da promoção de marketing da instituição. Esses passos iniciais podem gerar várias dificuldades e contribuir para o fracasso da empresa. Já no caso das franquias, as chances de sucesso são maiores.

Dessa forma, para o empreendedor que deseja investir em um negócio próprio com mais segurança, a escolha pela marca adequada aos planos requer alguns cuidados. O objetivo é selecionar um mercado rentável e que tenha afinidade com o investidor.

Para ajudar nessa questão, neste post, explicaremos em sete etapas como comprar uma franquia ideal para você, além de outras informações relevantes sobre o tema. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

1. Entenda como funciona o sistema de franquias

Um sistema de franquias funciona a partir de um acordo entre duas partes: franqueador e franqueado. Ao primeiro, cabe ceder o seu modelo de negócios a fim de que o segundo aproveite esses benefícios.

A contrapartida é que o investidor opere e administre uma ou mais unidades da marca, pagando certas taxas em troca. Para que a parceria tenha sucesso, os dois lados têm direitos e deveres a cumprir. Essas regras são acertadas durante a negociação do contrato.

É muito importante que o franqueado tenha muita atenção nessa fase, afinal, é ela que ditará os anos seguintes do relacionamento com o franqueador — falaremos mais sobre isso ao longo deste post.

2. Avalie as possibilidades de investimento

Franquias existem em diferentes mercados, em diferentes tamanhos, com diferentes características. O desafio inicial para o investidor é encontrar um modelo que se adeque à sua capacidade de investimento e ao seu perfil.

Nessa etapa, busque eliminar todas as áreas que apresentem barreiras que serão difíceis para você transpor. Nível de investimento acima da sua capacidade, tempo de dedicação além do que planejou e habilitações específicas que você não tem são alguns exemplos.

Na hora de avaliar as possibilidades de investimento, leve em consideração os seguintes pontos:

  • rentabilidade do setor — todo investimento demora um período para ser recuperado. Assim, verifique a previsão de retorno e estude se o mercado tem demanda para isso;
  • formação do investidor — você tem conhecimentos no ramo em que vai atuar? Decisões administrativas e estratégicas dependem do nível de conhecimento que o empreendedor possui;
  • capacidade de investimento — além das taxas exigidas pela franqueadora, existem outros custos que envolvem a abertura da franquia, por exemplo, o aluguel de imóvel, maquinário, contratação de pessoal. Leve em consideração esses pontos e outras exigências determinadas pela parceira para definir quanto você poderá investir;
  • ambição do empreendedor — quanto você deseja crescer com o seu empreendimento? A franquia proporciona condições para essa pretensão? As respostas definirão se aquele parceiro é ideal para você.

Além disso, outros pontos devem ser levados em conta no momento de comprar uma franquia. Eles ajudaram você a definir a melhor escolha sobre a franquia, possibilitando maior chance de ascensão da sua empresa no mercado. Veja agora os quatro quesitos que devem ser avaliados!

2.1. Reconhecimento da marca da franquia

O reconhecimento da marca da franquia é um tema importante no momento da avaliação de qual negócio escolher. Isso porque ele influencia diretamente no sucesso do seu projeto. Por isso, deve-se fazer uma análise sobre a representatividade da franquia para o público consumidor, bem como a experiências dos clientes da marca. Assim, será possível saber se a franquia pelo nome já promove algo positivo na sua área de atuação.

2.2. Concorrência de segmento

Outro ponto que deve ser estudado antes de comprar uma franquia é a característica do mercado e da concorrência. Faça uma análise sobre as condições reais do negócio dentro da sua região. É preciso definir se na cidade onde você empreenderá terá o suporte necessário para os seus serviços.

Para isso, consulte informações com gerentes de bancos, prefeituras e associações comerciais para pode compreender melhor a dinâmica de comércio em sua localidade. Ademais, há estratégias que podem facilitar o seu trabalho como é o caso do uso de ferramentas de geomarketing que auxilia no reconhecimento das principais regiões com potencial de mercado.

2.3. Abrangência do suporte da franquia

Verifique também a abrangência do suporte oferecido pela franquia. Identifique qual é o tipo de suporte e se o seu valor já está incluso na franquia. Consulte se ao realizar a compra terá apoio em áreas de operações, finanças, marketing e vendas. Esse fator deve ser levado em conta, pois contribui para um maior sucesso do seu negócio e menor gasto com aprendizado nas tarefas operacionais.

2.4. Capital de giro

Vale ressaltar a importância do capital de giro para o sucesso do seu negócio. A esse respeito, no começo do projeto é comum haver prejuízos e perdas financeiras. Normalmente, em uma visão otimista, nos primeiros seis meses, a tendência é uma maior demanda em investimentos com menor lucratividade. Por isso, você deve avaliar a disponibilidade do seu capital de giro para começar o projeto.

Muitos empreendedores formam uma reserva financeira apenas para as atividades da empresa e esquecem de projetar um plano financeiro pessoal. Esse fato pode afetar o crescimento da sua empresa, uma vez que, em situações nas quais o seu negócio fica sem gerar rentabilidade, você não terá como se manter, acarretando problemas econômicos.

3. Faça contato com as franquias selecionadas

Realiza a primeira filtragem dos parceiros em potencial, a etapa seguinte é entrar em contato com as franquias. Normalmente, os sites das empresas possuem uma área própria para realizar essa ação. Ali, você vai fazer o pré-cadastro e enviar as suas informações.

Após, a marca entrará em contato com você para fornecer outras referências sobre o negócio e marcar uma reunião para aprofundar o contato — prepare-se bastante para esse encontro. Crie uma lista de perguntas e tente conseguir o máximo de informações durante a conversa.

4. Preencha a ficha de pré-qualificação

A ficha de pré-qualificação é o momento em que a franquia avalia a capacidade de investimento financeiro, os atributos profissionais e a situação do crédito do empreendedor. Outras análises podem ser feitas conforme o perfil da empresa.

Essa etapa também serve para o empreendedor se aprofundar sobre os detalhes da parceria.Veja abaixo.

4.1. Circular de oferta da franquia (COF)

O franqueador é obrigado a entregar esse documento pelo menos dez dias antes da assinatura do contrato. A COF reúne todos os detalhes comerciais, financeiros e jurídicos da empresa.

Ou seja, esse documento apresenta os detalhes de como acontecerá a relação entre as partes. É muito importante ler atentamente a COF — inclusive com o apoio de um advogado.

4.2. Busque a opinião de outros franqueados

A Circular de Oferta de Franquia lista os contatos de todos os franqueados e dos ex-franqueados que tenham encerrado a parceria nos últimos doze meses. Entre em contato com esses empreendedores e pergunte sobre a rentabilidade, a lucratividade, se a parceria tem sido positiva e outros questionamentos que você tenha. Aos ex-parceiros, pergunte o motivo do término do acordo.

4.3. Suporte ao franqueado

Outro ponto importante que deve ser conferido pelo empreendedor é o suporte oferecido pela franquia. Aproveite o contato com franqueados e ex-franqueados para questionar o grau de satisfação com esse apoio.

Lembre-se que o diferencia de uma franquia é justamente a transferência de conhecimento que a marca principal realiza ao parceiro. Manuais, treinamentos e visita de consultores são algumas das ferramentas que podem ser utilizadas.

5. Conheça o contrato

O contrato é o instrumento que formaliza a parceria entre as partes. Em casos de divergências, será esse o documento utilizado para resolvê-las — inclusive em casos de disputas judiciais.

O contrato deve ser redigido em linguagem acessível, apresentar os direitos e deveres das partes e estar em conformidade com a Lei das Franquias (Lei 8.955/94).

6. Pague as taxas

Dê atenção para duas taxas que normalmente são cobradas do franqueado: a de franquia, a de marketing e a de royalties.

Taxa de franquia

O pagamento da taxa de franquia é realizado após a assinatura do contrato. Esse valor inclui:

  • treinamento para o empreendedor e os funcionários;
  • assistência para escolha do ponto comercial;
  • apoio nos projetos de desenvolvimento visual do estabelecimento;
  • manuais de apoio;
  • suporte para abertura da unidade.

Taxas de marketing e de royalties

O contrato também deve determinar as taxas de royalties e de marketing. Esses valores podem ser fixos ou variáveis e sua periodicidade por ser mensal, trimestral ou anual.

7. Abra a franquia

Por fim, é preciso preparar a documentação para a abertura da sua empresa. Nessa etapa, você decidirá o enquadramento tributário, receberá o CNPJ e os demais documentos que formalizam e permitem que você opere legalmente.

Para não se complicar com a burocracia, contrate um bom contador. Esse profissional será importante para outras operações ao longo da jornada do negócio, como para cálculo do pagamento de tributos, taxas e contribuições exigidas pelo governo.

Como comprar uma franquia? Entenda o modelo de negócios, pesquise as possibilidades de investimento, converse com franqueados e ex-franqueados e estude muito bem a Circular de Oferta da Franquia. A partir dessas etapas, você terá condições de escolher um negócio que tenha afinidade e proporcione boa rentabilidade para o seu investimento.

Deseja abrir uma franquia? Entre em contato com a Casa do Construtor e conheça as vantagens de se tornar um franqueado!

Você também pode gostar

Recomendados para você

comitês temáticos em franquias
Franquia de Sucesso Comitês temáticas em franquias: entenda como funcionam

Uma das melhores formas de manter uma boa relação no franchising é por meio valorização dos franqueados, pois permite melhorar a comunicação dentro do sistema de franquias. Por isso, estruturas como os comitês temáticos conseguem fazer toda a diferença nesse aspecto. A esse respeito, vale ressaltar que em qualquer relação deve existir uma comunicação saudável […]

Construlino

franquias para investir no Brasil
Franquia de Sucesso Como escolher boas franquias para empreender? Entenda aqui

Muitos brasileiros têm visto o investimento em um negócio próprio como uma boa alternativa para obter estabilidade financeira e, ao mesmo tempo, garantir uma profissão com maior autonomia. Além do mais, ao seguir esse caminho é possível desenvolver serviços em uma área que tenha a ver com seu perfil e qualificação, o que é essencial […]

Construlino

franquia ou negócio próprio
Franquia de Sucesso Franquia ou Negócio Próprio: qual é a melhor opção para investir?

Administrar um empreendimento nunca foi uma tarefa fácil. Em virtude da busca por resultados positivos e a competitividade do mercado, é preciso tomar atitudes corretas e baseadas em informações concretas. Mas, no caminho rumo ao sucesso, muitas dúvidas podem surgir. Uma delas é: trabalhar com uma franquia ou negócio próprio? Em ambos os casos, existem […]

Construlino